Bem vindo ao noProvadoR.com

Este blog foi criado para tirar dos cabides pensamentos que devem ser experimentados. Não tenha receio de entrar neste ProvadoR que se propõe a ser amplo e livre de preconceitos. Entre. Prove. E fique à vontade para Levar o que quiser.
 

Arquivo de Agosto, 2006

31 de Agosto de 2006 - 12:45

:: Aplausos ::


Um elogio à Beleza

Antes de conversarmos sobre o Elogio, cuidemos da beleza.

Absolutamente subjetiva, esta ligada ao gosto - Para o filósofo Kant o gosto é a própria “faculdade de julgar o belo”.

E sobre o belo, disse Kant :“é difícil julgar a beleza por ser um enigma”.
files_0027.jpg Rosemary McGrotha, top dos anos 80’s.

Encantadora – Hipnotiza; Provoca elogios - [não necessariamente verbal, o elogio acontece em forma de gentileza, atenção, olhares, cooperação]. Tudo por que a beleza “emociona” (entendamos a emoção como uma reação química de um conjunto de substâncias produzidas pelo hipotálamo {no cérebro}).

No livro “A lei do mais Belo” escrito por Nancy Etcoff, uma cientista norte americana, existe um dado curioso: “Da infância à idade adulta, as pessoas bonitas são tratadas preferencialmente e vistas positivamente (…) indivíduos belos têm mais chance de obter clemência no tribunal e conseguir cooperação de estranhos”.

Sedutora, suborna a atenção - Dia desses uma amiga me contou sobre um estudo feito em colégios de ensino fundamental, onde foram colocadas câmeras dentro das salas de aula, sem o conhecimento dos professores, para observar seus comportamentos com relação aos alunos - O que se pode observar, e que chamou atenção dos estudiosos, foi a diferença na atenção dispensada aos alunos bonitos. Constatou-se que, de forma inconsciente, os professores davam preferência às crianças mais bonitas. (!).
- Mas não são apenas as crianças que gostam e imploram atenção.

Natureza - O pavão quer ser apreciado, e a mulher exuberantemente bela também.

files_004.jpg Salva de Palmas (!)

Mas por que esperamos o aplauso?
> O elogio provoca uma emoção = = = reação bioquímica que “colore” nossas experiências – e sendo química, pode viciar. Chegamos lá:

* Elogio em altas doses > pode viciar.*

Todos nós somos quimicamente viciados em alguma emoção, e assim sendo, atraímos situações que possam realizar nossos desejos bioquímicos.

Nos envolvemos com a expectativa das emoções nas quais somos viciados.
Assim como os talentosos de sucesso, ou artistas famosos, pessoas bonitas (demais) podem ser viciadas em elogios. (volto a dizer que o elogio nem sempre é verbalizado - a apreciação do outro pode ser demonstrada de muitas maneiras, inclusive de forma involuntária, e ainda assim, “emocionar”).

Não é uma questão de frivolidade, ou futilidade – Não. > É bioquímico.
* A heroína usa os mesmos mecanismos receptores nas células usados por nossa química emocional.

A beleza (cultivo) - A mulher escandalosamente bonita se cerca de situações que possam suprir seu desejo (bioquímico) de ser elogiada, apreciada, desejada.

files13.jpg Farrah Fawcett - (quem viu essa, hoje, “senhora” na última entrega do Emmy sabe do que estou falando)

Da vaidade à insanidade - Desde que o mundo é mundo mulheres (lindas) fazem de tudo em nome da beleza perfeita. Nos anos 30, por exemplo, época das Divas do cinema, atrizes como Jean Harlow e Marlene Dietrich alteravam toda a estrutura de suas fisionomias em nome da perfeição. Pinçar os fios de cabelo da testa para aumentá-la, extrair dentes para cavar a bochecha ou tirar toda a sobrancelha era normal.

files_0034.jpg Jean Harlow

E hoje, ainda mais, mulheres entram em colapso para atingirem o último grito da moda em termos de beleza…[Vamos concordar]

- Ei, não se aborreça comigo por que é bonita e adora um elogio. - Sou mulher e também gosto do babado.

Minha intenção é discutir a força do aplauso em nossas vidas;
Ora, não se pode negar, é bom demais ser apreciado, mas essa emoção guarda o perigo de querermos sempre mais. O que requer atenção para o que estamos fazendo por esse bis.

.. sem drama, é claro, como bem disse Caetano:
“Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”.

mariasanz.



comentários (13)  
29 de Agosto de 2006 - 17:49

:: não é unissex.


Rosa para meninos
Azul para meninas.

 

{ Aprendi }.

 

Mulheres são malignas
Perigosas bruxas que tudo sabem, tudo enxergam.
Pobres mulheres, loucas por sentirem demais.
Dê-lhe a cor das flores
Acalmemos a fúria de suas emoções.

 

Homens têm apenas os dois olhos.
Presenteados por Deus pela falta e intuição
Cartesiano pobre homem
Dê-lhe a cor do céu.
Protejamos a ignorância de suas certezas.

 

Frágil rosa não vive sem ele.

 

 

Cego o menino sente nada sem ela.

… maria.



comentários (7)  
25 de Agosto de 2006 - 16:53

.Meu Gosto.


files11.jpg O da moça.

“(…) Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento”.

Cada um tem o seu, e ao nosso somos fieis - Razão suficiente para roubar um pedacinho do Soneto de Fidelidade de Vinicius (?) Senão, Vejamos:

A formação do nosso gosto pessoal começa na infância, assim como o paladar, que começa a ser formado no útero por influência da alimentação materna, nosso “modo” de associar as sensações também. - É desde cedo que criamos pré-conceitos estéticos.

Durante minha infância, e até pouco tempo, vivi numa casa com muitos quadros > Minha mãe é Marchand e quando eu era criança brincava entre as telas de sua galeria. > Sou apaixonada por arte… (atualmente faço artes plásticas na federal, o mesmo curso feito por minha mãe… – Acaso?). Isso sem dizer que, (não por acaso), minha mãe é filha de uma artista plástica. {Vovó é pintora}.

Frutos do meio onde vivemos, adquirimos hábitos e manias e começamos a desenvolver critérios, opiniões e, por fim, gosto pessoal.

Gostamos ou aprendemos a gostar, normal: – Eu adoro bucho, mas tem gente que come jiló - uns gostam de samba, outros de mocotó, você gosta de carambola madura� e eu de carambola verde com sal (!). (…Essa da carambola dá saudade…. na casa do vovô tem um pé de carambola, e quando era época eu ansiosa subia no pé e comia verde mesmo, aprendi a gostar.)
Quer ver outra? - Acho lindo homem de bigode (!).
Você já pensa – Eu einh, acho feio.
files_0026.jpg

- Nunca parei pra pensar se era feio ou bonito, só sei que o homem que sempre foi meu herói usa bigode desde que nasci. E eu gosto assim…

A “sabedoria” popular já disse: - “Gosto é que nem….(não preciso dizer) cada um tem a sua”. - (Ei, mas ter gosto próprio não pode servir de justificativa para não experimentarmos coisas novas, ou pior para carregarmos vida a fora uma série de preconceitos…)

Seu gosto pessoal é o resultado do acumulo de suas experiências. Essa riqueza é única.

Na hora de se vestir seu gosto fala alto - desconfie das regras (preconceitos) que ele impuser, seu gosto é seu, e não você que é dele. - Mas também não deixe de respeitá-lo > ele te conhece muito bem.

Isso foi pra dizer que não acredito em gosto certo e errado. Talvez no bom e o mau….mas ainda estes são absolutamente relativos: O que é de bom gosto na China [não é lá que se arrota depois de comer para demonstrar apreciação?] não é para nós.

Portanto acredite no seu gosto, sem deixar de experimentar outros, é claro – o exercício do “paladar” sensibiliza a mente.

Não abra mão de sua riqueza pessoal em função do que outro prefere, mesmo que ele seja a Vogue do mês, pois tenha certeza: aquele lindo produto é resultado do gosto de alguém. Não o troque pelo seu. Experimente. E se gostar Acumule.

E o melhor : Não tenha medo de ser cafona. Segundo uma das maiores jornalistas de moda de nosso país:

“Cafona é ser Pretensioso”. disse Érika Palomino.

Meu gosto é o que me encanta o pensamento.> E seria muita pretensão de alguém achar que  encanto é melhor que o meu. Você não acha?

maria.



comentários (9)