Bem vindo ao noProvadoR.com

Este blog foi criado para tirar dos cabides pensamentos que devem ser experimentados. Não tenha receio de entrar neste ProvadoR que se propõe a ser amplo e livre de preconceitos. Entre. Prove. E fique à vontade para Levar o que quiser.
 

Arquivo de Junho, 2007

26 de Junho de 2007 - 2:20

. templOs da mOda .


- É, não teve jeito.
Em razão da minha congênita falta de afinidade com regras, tentei fugir da praxe de fazer o ‘balanço’ desta temporada de moda. Mas, como até minha mãe cobrou, e quando mãe cobra a gente dobra, vou ceder e fazer um breve resumo do que vi e vivi.
credenciais.jpg
- chic! noProvadoR também foi credenciado!img_5885.jpg
.
Antes de tudo, é preciso dizer que, sob meu ponto de vista, existem algumas diferenças importantes entre o Fashion Rio e o SPFW que os transformam em experiências singulares e complementares.

FASHION RIO - A temporada carioca, como se sabe, acontece à beira mar, nas tendas armadas na Marina da Glória, cuja vista é indefectível e o pôr-do-sol infalível. Por lá, as pessoas circulam na horizontalidade, andam e falam de um jeito próprio, são cheios de si e de ginga, têm atitude sexy e decotes profundos.
.
A assessoria do evento é da ‘dupla’, que corre atrás para deixar tudo em cima: Da organização da imprensa no Hotel Glória, que é campeão no quesito canja de galinha para os arrasados; Passando pelas animadas vãs, que nos levavam até a Marina, sempre ao som de algum dvd pop, como o do Roupa Nova, por exemplo, que fazia to-do mundo se divertir; Até o cuidado no cheirinho de limpeza ‘sabor limão forte’ dos banheiros químicos da sala de imprensa.

A moda que se apresenta sobre as passarelas tem um aroma mais comercial, o que propicia uma leitura mais simples (mas nunca simplória).
Além de grandes clássicos como Lenny, Salinas, Blue Man, Graça Ottoni, Mara Mac, Tessuti e Walter Rodrigues, entre outros, o democrático Fashion Rio também dá espaço para novos estilistas, que se apresentam no Rio Moda HypeOs novos criadores não seguem tendências, mas trazem consigo conceitos e idéias bem frescas… (esta temporada do MH foi particularmente especial por que contou com o desfile da Butch, a marca de swimwear masculino(!) do meu amigo Juliano Corbetta)

Os looks do Fashion RIo que me fizeram suspirar:

sommer.jpgsantaephigenia.jpg
maramac1.jpgtessuti2.jpglenny.jpg

.Respectivamente: Sommer, Sta. Ephigênia, Mara Mac, Tessuti e Lenny. (Veja mais fotos e leia as criticas de Milene Chaves no site Chic)

SÃO PAULO FASHION WEEK - Já o SPFW, que acontece nos salões de concreto do imenso castelo das artes – o prédio da Bienal em SP, tem um certo ar aristocrático. Há um tipo de orgulho impregnado no ar, talvez em razão da sobra de dignidade deixada pelo espírito das artes - Não sei bem explicar…
img_5885.jpg
sala de imprensa.
As pessoas circulam apressadas em movimentos verticaisEstão sempre subindo uma escada rolante ou uma rampa comprida, ou descendo uma escada estreita e a mesma rampa comprida – As feições são concentradas, as roupas hermeticamente ‘descoladas’ e a atitude bem profissional – essa gente retilínea sabe como trabalhar no salto.

Que o diga a equipe de assessoria da Gisele Najjar. As meninas de Sampa também dão duro para coordenar tudo: Desde as idas e vindas das vãs, cujos silenciosos motoristas seguem a risca os horários; Passando pela entrega dos convites nos quartos do Hotel Pestana, campeão no quesito conforto; Até os cuidados da ‘luxuosa’ sala de imprensa, que nesta temporada tinha, além de deliciosos sofás de cetim azul, comidinhas orgânicas, um salão escuro com telão para transmissão dos desfiles e água Perrier! É mole?

Rumo ao que de fato interessa, devo dizer que a moda sugerida no SPFW parece ser mais intrigante. Às vezes o perfume da vanguarda chama a atenção, como no caso dos desfiles de Alexandre Herchcovitch, noutras é a poesia que fica suspensa, como é hábito do professor Ronaldo Fraga, e há também o aroma clássico, sempre presente nos desfiles da Maria Bonita. É claro que existem as marcas que se mantêm bastante comerciais, o que, na verdade, não é para se lamentar - fashion is business.

Os looks do SPFW que me fizeram suspirar:
raia1.jpgronaldo2.jpg
capeto1.jpgosklen1.jpgsamuel1.jpg
Respectivamente: Raya de Goeye, Ronaldo Fraga, Isabela Capeto, Osklen e Samuel Cirnansck.
.

Enfim, se é mesmo para balancear, quero dizer que as temporadas de moda são o triunfo do novo sobre a mesmice.
Um feitiço que me acomete os sentidos; Cansa meu corpo na mesma medida em que renova minhas idéias – O que mais posso dizer?

- Adoro!
.
mariaSanz.



comentários (20)  
21 de Junho de 2007 - 17:35

. Eloqüência .


.

“É função tácita da roupa preparar o instante da nudez”.
Carlos Drummond de Andrade.

gian_barbieri.jpg
Gian Paolo Barbieri, anos 60

- Ok, genial Drummond, mas ela tem também uma função eloqüente: A de comunicar o tipo.

lastscan.jpg
Chloé Sevigny, foto de Matt Jones.
(…)

Durante uma temporada de moda é possível perceber o grande poder de eloqüência da roupa. Alias, quanta reverberação! Nestes períodos, tanto a Marina da Glória no RJ, quanto o prédio da Bienal em SP, se transformam em grandes centros de expressão não verbal.
A sensação é de uma gritaria silenciosa - um verdadeiro escândalo mudo.

E mais, neste debate fashion, todo mundo quer falar.
Poder se montar e expressar (sem grandes pudores) o tipo que quiser é, na verdade, um dos grandes apelos destes eventos.
Afinal, é para lá que vão os caçadores de tendências de moda e de comportamento (que muitas vezes estão longe das passarelas mais comerciais).

anni2520rudi2520ge.jpg
Top Less Look - Rudi Genreich, anos 60.
.
Contudo, neste blá blá blá visual, as mensagens transmitidas nem sempre são compreendidas - O tipo e a roupa devem estar em pleno acordo, do contrario o recado se perde.
Uma vez sobre um corpo de carne e osso, a roupa ganha vida e sentidos e passa a tentar ferozmente se expressar - Daí a importância de saber carregá-la.
.
img_4506.jpg
Desfile Sommer, verão 2008.

.

A roupa pode, por si só, repelir ou atrair, agredir, enfeitiçar, assustar, angustiar, enlouquecer ou seduzir.
* E mais uma vez, não se engane: para cada escolha existe um projeto (secreto) de discurso.
- É tudo verdade pessoal….Veja a seguir duas histórias em que a roupa falou!
.
1115431.jpg
Gisele, edição de julho da revista W.
.
A campanhia tocava pela terceira vez quando, enrolada numa toalha azul, Juliana abriu a porta.
- Pois não?
A pergunta que se seguiu foi obvia na mesma proporção da irritação da moça que sentiu o chão ensopado pela água que lhe escorria dos cabelos.
- Ah, você estava no banho?
- Sim, estava. Em que posso te ajudar?

Resignada, dona Carlota, a síndica, entrou de volta no elevador que a trouxe prometendo que mais tarde voltaria com a convocação para uma reunião no dia seguinte e, é claro, com sua ladainha sobre a importância da manutenção do silêncio no condomínio.

Sim, a chatice daquela dona era uma razão forte o suficiente para, depois de tê-la visto pelo ‘olho mágico’, Juliana - que estava de ressaca da festa em seu apartamento na noite anterior - ter se ‘montado’: molhou a cabeça no tanque e se enrolou na melhor roupa espanta vizinho que existe - a toalha.
- Aquele truque não falhava.
.
1115429.jpg
Gisele, edição de julho da revista W.

.
Ah, tem também a da Paula que não tinha convite pra festa e, como eles não estavam à venda, saiu e comprou o melhor discurso abre portas da noite: Um vestido incrível (e caríssimo), curto e todo de paetês dourados. Quando saiu do táxi, linda como o sol, o vestido foi na frente gritando ‘licença, licença’ e como num passe de mágica as portas do salão se abriram e a host da casa, que também estava linda de dourado, a recebeu dizendo:
- Boa noite, fique à vontade.

- Hum… Não falei? Elas falam (e às vezes até entre si!)

mariaSanz.



comentários (8)  
14 de Junho de 2007 - 16:20

. Tendência :


A FORÇA QUE DETERMINA(VA)

Na loja grande, cheirosa e bacana, tinham algumas gaiolas. A menina se distraia admirando um lindo pássaro branco, enquanto sua mãe fechava um ‘negócio’.

- Ok. Vou levar esse jeans de cintura alta. Ouvi dizer que é mesmo uma nova tendência para o verão.

Curiosa com a afirmação, a menina pergunta:
- Mamãe, de onde vêm as tendências?
- Ah, minha filha, elas vêm lá do São Paulo Fashion Week…

(…)

Pois bem, façamos o que pode ser mais moderno em termos de moda:

- uma ATUALIZAÇÃO.

.

1100822.jpg

Forum

.

A cadeia têxtil tem cerca de onze etapas, que vão da fiação, passando pelo beneficiamento, até a confecção - quando enfim a roupa está pronta para ser ofertada ao mercado.

Bem, mas antes de passar por todas estas etapas, a grande maioria dos criadores de moda consultam os Birôs ou Bureaux de estilo – Birôs de estilo são agências que pesquisam tanto o comportamento de pessoas antenadas mundo afora, como os conceitos, materiais, cores que estarão disponíveis na natureza e no mercado para assim elegem ‘temas’ ou tendências que orientem fabricantes, confeccionistas e estilistas.

.

1100472.jpg

Tereza Santos

.

É claro que os estilistas não estão vinculados aos temas propostos por esses birôs e podem sempre criar aquilo que bem entendem. Mas, então, por que os birôs? Talvez o principal motivo seja o desejo de ‘amarrar’ sua coleção a uma outra que também os tenha seguido, de modo que a tendência seja reconfirmada, ganhando força e fazendo girar a roda do mercado.

Em resumo, ao confirmar uma tendência em seu desfile, o estilista está tentando, muitas vezes, tornar seu trabalho mais compreensível e comercial.

.

1100469.jpg

Tereza Santos

.

Mas….
(E agora vem a parte moderna da coisa)

‘Tendência é uma das palavras mais fora de moda que existem’.

Regina Guerreiro, jornalista de moda.

É possível saber quais as tendências ou temas que estão sendo propostos por aqui, e julgar as melhores e piores idéias através do que é divulgado pela mídia. Mas sobre o que vai ser moda…

- Como saber? É você quem vai decidir.

Sim, é verdade. E não sou só eu quem digo isso - Aqui na Bienal, onde acontece o SPFW, tive oportunidade de conversar com algumas das pessoas mais entendidas no assunto e a resposta da grande maioria foi a mesma:

:: Quem confirma uma tendência de moda é o consumidor ::

.

1100677.jpg

Forum

‘O estilista propõe, a mídia valida e divulga, mas quem confirma é o consumidor’

Carol Garcia, escritora e jornalista de moda.

‘O consumidor é a autoridade suprema’

Lílian Pacce, apresentadora e jornalista.

‘As tendências vêm de todos os lados (…) pessoas antenadas estão por todos os lados’

Felipe Veloso, stylist.

‘Quem confirma uma tendência é a rua’

Érika Palomino, jornalista.

‘É sempre o consumidor’ .

Juliano Corbetta, estilista

‘A mídia pode até massificar uma tendência, mas ainda assim, a palavra final é do consumidor’

Thaiz Sabbagh, jornalista.

Uma tendência pode se tornar um clássico e durar para sempre transformando-se num estilo, por exemplo. Uma tendência de curtíssima duração, em contrapartida, pode ser chamada de mania. E uma macrotendência de comportamento pode ser tornar um modismo. Tudo depende da aceitação do consumidor, da rua, das pessoas.

A cintura alta, por exemplo, que vem sendo proposta há já algum tempo, continua em alta nesta temporada.
- Se vai pegar ou não?
Como eu ou alguém por aqui pode saber?

- É você quem decide!

mariaSanz.



comentários (12)