Bem vindo ao noProvadoR.com

Este blog foi criado para tirar dos cabides pensamentos que devem ser experimentados. Não tenha receio de entrar neste ProvadoR que se propõe a ser amplo e livre de preconceitos. Entre. Prove. E fique à vontade para Levar o que quiser.
 

Arquivo de Junho, 2008

29 de Junho de 2008 - 14:39

Espetáculos


*(Através do espetáculo o cinema quer invadir nossas cabeças, e a moda, além da cabeça, nosso corpo e nossas carteiras).

Esta comparação pode parecer clichê, mas como um filme de cinema, um bom desfile de moda também deseja contar uma história.
Ok, um desfile é sempre um espetáculo breve e de pura sedução, onde cada peça de roupa desempenha um papel importante e tenta, como um personagem principal, nos roubar o coração.

Ronaldo FragaRonaldo Fraga

Para ser eficaz, o feitiço do espetáculo de moda deve misturar a forma e o conteúdo, de modo tal, que não se consiga mais separar uma coisa da outra.
Entenda-se como forma o cenário, a passarela, a luz, a trilha, o styling, o casting de modelos e a edição. E, como conteúdo, as próprias roupas. Tendo sempre em vista que cada uma delas constitui um universo em si, uma construção elaborada com começo meio e fim, tal qual um personagem de filme de cinema.

Já o enredo, ou tema de um desfile, muitas vezes fica subjugado à performance. Ora, é possível que o release de um desfile conte uma história onírica, fabulosa, mas a passarela o desminta absolutamente – como fez a Colcci; e vice-versa. Um desfile pode nem mesmo ter release que explique o tema ou a inspiração da coleção, e ainda assim ser um soco na boca do estomago – como costuma fazer madame Hui Clos, por exemplo.

Cinema é a arte da ilusão. Sim, pagamos o ingresso para entrar na sala escura, sentar numa poltrona mágica, que promete nos levar para um outro lugar, e lá ficar por 2 horas, envolvidos pela ilusão da mais deliciosa mentira.
Pois bem, no desfile de moda a gente também fica ali sentado na sala escura na expectativa se sermos seqüestrados para outra dimensão, mas infelizmente só bem poucos espetáculos conseguem alcançar esse grau de persuasão.

É preciso persuadir, fazer a platéia acreditar na autonomia daquela história, e durante poucos instantes nos iludir a ponto de nos fazer enxergar uma realidade outra. E, como fez a Amapô, nos provar que aquelas são as mais lindas cores; ou, como Reinaldo Lourenço nos sensibilizar com uma profusão de delicadeza em tom de sofisticação. - sorry, é que algumas coisas não me saem da cabeça..

Mas se é pra falar dos mestres da arte de persuadir e criar espetáculos que nos levem dali, então vamos direto ao ponto: como de hábito, Samuel Cirnansck construiu uma ficção poética, repleta de princesas, marquesas, plumas, rococó e gazar, que se passava num jardim, que tinha uma fonte, e pequenas flores que passeavam nos cabelos ou pregadas nos vestidos – todos eles, aliás, excelentes personagens.

Samuel CirnansckSamuel Cirnansck

Mas a melhor lição sobre este tipo de criação vem invariavelmente do cineasta, poeta, estilista e professor Ronaldo Fraga. Quase não dá para descrever o que a gente sente. É pura emoção, é sempre envolvente e inteligente. É único e acima de tudo, muito, mas muito persuasivo – é um espetáculo convincente.

..Não é preciso dizer que uma semana de moda não é festival de cinema, nem é diversão. Mas, se os criadores fossem como os cineastas, e calculassem cada lance para nos enfeitiçar, certamente a moda ficaria ainda mais interessante e a gente, do jeitinho que eles querem – loucas para abrir a carteira e se entregar.

Maria Sanz Martins.



comentários (14)  
23 de Junho de 2008 - 14:44

d.a.d.o.s :: SPFW


(Segunda-feira, 23 de junho - Hoje ainda rola o último dia do SPFW.)

Você certamente acompanhou a movimentação e já está por dentro do que rolou por aqui durante esta semana. Portanto, para não chover no molhado – coisa que também acontece bastante na cena fashion, - e aproveitando que está na moda dar um dado (!) – vamos direto a eles:

Japão - Foi esse o tema da 25º edição do SPFW.
Se pensarmos em moda como uma rede de relações criativas, então o Projeto SPFW JAPÃO 2008, que comemorou o “Centenário da Imigração Japonesa no Brasil”, teve o intuito de ampliar essa rede e enriquecer as relações comerciais, sociais e culturais entre Brasil e Japão.

japao

:: Gerais ::

1996 – Nascia o SPFW, estabelecendo o primeiro calendário de moda do Brasil, impulsionando desde então toda a cadeia têxtil – da fiação ao varejo – e elevando o Brasil a pólo mundial de criatividade.

Números - Duas vezes ao ano, o SPFW impulsiona R$ 1,5 bilhão em negócios relacionados direta e indiretamente ao evento. Mais de 5.000 empregos diretos e indiretos são criados a cada edição. A partir do evento, São Paulo passou figurar entre as 5 principais capitais da moda mundial. Atualmente, faz parte de um circuito internacional de moda ao lado de Paris, Milão, Londres e Nova York.

Business - O SPFW é uma iniciativa 100% privada, financiado exclusivamente por empresas patrocinadoras. O investimento direto na realização do evento cresceu de R$ 530 mil na primeira edição para atuais R$ 5,5 milhões por evento.
As 49 grifes e estilistas que atualmente compõem o SPFW investem nos desfiles cerca de R$ 7,5 milhões por temporada, impulsionando uma enorme rede desenvolvimento, emprego e negócios.

* A indústria de moda brasileira tem cerca de 30.000 empresas, movimenta R$ 50 bi-lhões/ano e emprega 1.700.000 de pessoas. Há 10 anos no Brasil, existiam 4 cursos de moda de nível superior. Hoje, são mais de 150. Os empregos no segmento de vestuário cresceram, em média, 5% ao ano na última década.

:: Verão 2009 ::

Melhores desfiles desta Temporadapara mim, foram: Osklen; Patrícia Vieira; o stylilng da 2º Floor; V.Rom; Maria Bonita; Cori; Alexandre Herch. masculino e feminino; Blue Man; Reinaldo Lourenço; Amapô; Ronaldo Fraga; Pedro Lourenço; Glória Coelho; Maria Garcia e Samuel Cirnansk.

Os que não me empolgaram foram – Colcci; Fórum; Fábia Berscek; FH (Fause Haten); André Lima; Animale e Simone Nunes.

Modelagens – Babados; sarouel, em calças e shorts; macacão; calça mais curta, ou capri; volume nas saias; saia curta/rodada; bermuda; colete; cintura alta; manga quimono ou morcego; plissados; recortes geométricos – a lá origami; jaqueta; tomara-que-caia; um ombro-só; volume nos ombros;

Cartela – Brancos, nudes, beges; azuis e mais azuis, verdes, turquesa; coral, vermelho, laranja; amarelo; Pastéis; tie dye; listras (azul e branco/navy); xadrez delicado; metalizados/dourado;

Acessórios - Chapéus; fivelas, faixas e adornos de cabelo; lenço; colete; bolsa-carteira (médias e pequenas); sandálias rasteiras; sandálias altas e ricas em detalhes; jaqueta perfecto metalizada;

InspiraçõesÁguas, rios, mares e chuvas. / Etnias, turismo, viagens pelo mundo./ Mulher guerreira – Heroínas. / Delicadeza, candura, porcelana, princesas. / Anos 70’s. /A mulher brasileira. / A Natureza.

Melhores trilhas – Ronaldo Fraga; Pedro Lourenço; Rosa Chá; Patrícia Vieira; Simone Nunes e Amapô;

Trilhas de ninar – Osklen; Animale; Maria Bonita; Cavalera e Erika Ikezili; (Na verdade, nesta temporada, muitas trilhas foram devagar, quase parando.. e de tão chatas, não consigo mais me lembrar.)

Destaque – Para o vídeo institucional do SPFW – aquele que passa na sala antes de começar o desfile, e que foi feito durante o ensaio de moda da revista Mag, em Tóquio, no Japão. As músicas eram excelentes!! (foram escolhidas pelo produtor Augusto Mariotti; e a minha preferida era a da Ting Ting - “Shut up and let me go”) - E as imagens de japoneses usando nossas roupas, deliciosas.

Imagem do Vídeo

Destaque também para a PR’com que estreou na assessoria do evento executando um trabalho dinâmico que mereceu atenção.
Ah, atenção e destaque também para a equipe do SPFW Journal, da House of Paomino, que se desdobra para fazer a cobertura diária do evento. Parabéns! As matérias estavam ótimas e estou levando todas comigo para casa.

Saudade – De todos os amigos que só vejo de seis em seis meses, graças às temporadas..Valeu!! E até a próxima rapaziada!

E enfim, os Looks que amei

(todas as fotos são de Charles Naseh/site Chic.com)

Bem, é isso.. Como havia dito na peça anterior, diferente de Omar, Odivã é um cara mais substancioso, magnético e poderoso. Dita moda com eficiência e, mesmo quando não está em seus melhores dias, sempre traz uma curiosidade, acrescenta.

Maria Sanz Martins.



comentários (10)  
15 de Junho de 2008 - 17:33

Omar


.. Aquele, primo do Odivã.

(!?)

Se Omar fosse mesmo um cara, no dia de hoje e para a moda brasileira, ele estaria Rei.

Kylza RibasEspaço Fashion

Omar foi O Maior dos entusiasmos poéticos do Fashion Rio.
Ok. Ele é enorme, fundamental, azulado, misterioso, selvagem, magnífico, imenso e profundo…Razões de sobra para justificar sua eleição para majestade da moda para próxima estação.

- Sim, os shapes e as cores para o verão carioca vêm das águas do mar: Azuis, verdes aguados, branco, areia e coral; Fluidos, amplos, ondulados, orgânicos e babados; Florais, paisagens, náuticos e listrados. Inspirou? Agora mergulhe!

Mara MacJuliana Jabour

Como se sabe, a semana de moda carioca tem um perfil mais comercial, ou seja, faz uma moda mais tranquila de ser navegada, e nesta temporada, devo dizer que a remada ficou ainda mais coreografada..
- Duas pra cá, duas pra lá.. E assim a gente ía de desfile em desfile, tomando bastante cuidado pra não ficar mareado..

Como um mar barulhento e cintilante, desfile bom é aquele que encanta, hipnotiza. Que tem o tipo de harmonia, delicadeza, ou agressividade que nos sequestram o olhar.

- Honesta e infelizmente, poucos me deixaram assim - descolada da cadeira, de pescoço esticado, sem ver a hora de aplaudir e elogiar.

Para dar adjetivos aos que me encantaram direi que a Sta. Ephigênia fez um desfile alegre e sofisticado; que Melk Z-Da foi poético e bem contado; que Lenny foi incrível (e arrasou meu coração); e que Maria Bonita Extra deu um banho de elegância e o melhor, de inovação.

LennyMaria Bonita Extra

Também gostei especialmente dos vestidos na cor coral (feitos por quase todos os estilistas); do mosaico de couro de Luciana Galeão; do chapéu no styling da Maria Bonita extra; do frescor inteligente do desfile de Ivan Aguilar; dos biquínis da Nana Carana (que desfilou no segundo dia de Rio Moda Hype); do tie-dye da Cavendish; do cenário apoteótico de Lenny Niemeyier; do talento e do desfile do Homem de Barro; do fetiche étnico de Walter Rodrigues; das lindas-feiosas de Thais Losso; Ah, e das novas amigas que por lá eu fiz – Lú, Dahdah, Sandra, Camila e Kid – foram deliciosos esses dias com vocês!!

SalinasJuliana Jabour
(todas as fotos são de Charles Naseh/site Chic.com)
..

Looks que amei:

..

Mas, de tudo que Omar fez no Fashio Rio, o que gosto mais é de seu papel extravagante de adorno delux (permanente no evento). Sim, Omar fica ali cercando a Marina da Glória, refrescando os olhos da gente, balançando ao sabor do vento e entusiasmando os pensamentos.

(É ele na moda, e a moda na dele).
..

- Vamos lá Omar! Nos leve de mansinho até seu primo paulista, que é mais cabeção, metido a pensante e criativo. Que não gosta da moda pela beleza, e sabe que ela, moça complexa, tem muitos afãs e a cada temporada também precisa dele - Odivã.

**Para ler críticas menos viajantes, ou mais objetivas sobre os desfiles da temporada, feitas por mim, Denise Dahdah (Estilo Quem) e Sandra Bitencur (Marie Claire), para a Editora Globo online, clique aqui.

Maria Sanz Martins.



comentários (9)