Bem vindo ao noProvadoR.com

Este blog foi criado para tirar dos cabides pensamentos que devem ser experimentados. Não tenha receio de entrar neste ProvadoR que se propõe a ser amplo e livre de preconceitos. Entre. Prove. E fique à vontade para Levar o que quiser.
 

Arquivo de Março, 2009

23 de Março de 2009 - 21:10

Vinte9


vinte9_2.jpg

Você sabe,
No dia do meu aniversário, ano passado,
Acordei mais velha tomando um banho quente -
(hum…só quem passeia noProvadoR entende…)

Um ano depois,
neste mesmo dia do mês de março,
Eu acordei em Fiji, com vinte e nove anos,
Tomando um banho de mar
Gelado.

vinte9_1.jpg

Na minha vida,
Tudo é igual
E diferente.
- Não tenho ambição de ser coerente

Sou peixe
Escorregadio.
Escapulo
Mergulho
Profundamente

Dou de braçada em águas claras
E nos mares escuros,
Nado de mansinho, como quem não quer nada

Sou peixe.
Me banho de dentro para fora e de fora pra dentro
Numas vezes, com água de cheiro,
Noutras, com água ardente

Mas, sempre
Água
Salgada, dos meus olhos
Doce, do chuveiro
Espessa, macia,
do beijo
Salobra, suada,
Do meu corpo inteiro

Gosto dela pelando, pra tomar banho
Gelada, pra matar a sede
Da chuva, pra dar cheiro na grama
E de colônia, pra passar atrás das orelhas,
Antes de ir pra cama

De março,
quero, sobretudo, as águas
que deixam meu rosto
molhado

(..chorona mesmo, já disse,
Sou peixe).

vinte9_3.jpg

*mas se fosse fruta,
estaria quase madura.
*(não, não cheguei lá ainda.
29 não é trinta!)

com saudade,
Maria.



comentários (19)  
10 de Março de 2009 - 4:01

Da Fauna Extraordinária


Tem coisas que só acontecem na Austrália..

- Por exemplo, tente imaginar esta cena:

Você chega num restaurante bacana, para jantar sob a sombra de uma frondosa árvore, assistido ao sunset mais lindo do mundo. Você pede uma taça de vinho e um pato caramelizado, com ervas e purê de maçã. Ok. Tudo perfeito.
Quando chega o prato, você ajeita no colo o guardanapo, mas quando vai apanhar o garfo, enxerga sobre a mesa o inacreditável: está pousado sobre ela um gigantesco pássaro que calmamente - mesmo sob gritos escandalosos (fiquei apavorada, de verdade), apanha com seu enorme bico o pato caramelizado e voa sem o menor trabalho.

kookaburra e o pato a Kookaburra e o meu pato caramelizado…

. chega outra Kookaburra no pedaço..

kookaburra
depois da briga, os restos do pato estraçalhado..

- É, contando agora pode ser engraçado, mas no dia eu fiquei com fome, brava, e tentado entender a audácia daquele pássaro.
E o pior é que é lindo o danado! Ele se chama Kookaburra, ou Laughing Jack (porque seu canto histérico mais parece uma risada), e é nativo da Austrália.

Outro momento clássico: domingo, sol pelando, altas ondas, mar lotado. Helicópteros sobrevoam a praia. De repente uma sirene e um aviso nos auto-falantes – o que aliás por si só, eu já acho engraçado - é que tem um cara que passa o dia inteiro narrando se a corrente ta forte, se tem *bluebottles na água, que é preciso ter cuidado, que isso, que aquilo, e quando ele tá mal humorado diz ainda, e irritado, “vocês acham que sabem nadar, mas não sabem, já disse, não nadem fora da marca das placas, tsc.”

Pois bem, mas naquele dia o assunto era sério e o aviso no auto-falante era mesmo um shark-alarm. Aquele foi o primeiro que eu presenciei na praia. Achei que seria como nos filmes, correria, agito e surfistas remando desesperados para fora d’água. Mas para minha surpresa, não mudou nada. Os surfistas continuaram surfando tranquilamente, o cara o auto-falante berrando irritado e pronto.
- Eu voltei, absolutamente seca, para casa me perguntando: quem não tem medo de tubarão vai ter medo de que então?!

*Ah, sim bluebottles são uma espécie de jellyfish, ou água viva, muito comum por aqui. São milhares espalhadas pela água e às vezes, trazidas pelas ondas, também na areia da praia. Pessoalmente, já me queimei algumas vezes, tanto na areia, quanto na água, e posso dizer que arde muito, coça e me deixa irritada.

Outro capitulo da vida selvagem é a quantidade de moscas, aranhas e baratas. Sim, elas estão por toda parte. Não é uma questão de limpeza, asseio ou cuidado – é simplesmente um traço dessa natureza intocável.
Quer mais? Se o bicho não é venenoso, o australiano nativo espanta – não mata.
Hum…Já imaginou você fazendo shu-shu, espantando com a vassoura uma barata?

Ah sim, e tem as iguanas! Dia desses, na piscina de Shelly Beach – ah, isso é demais: você sabia que aqui, toda praia tem sua própria piscina? Verdade. Algumas são enormes, com raias para nadar e tudo mais, outras são pequenas, ideais para crianças, mas todas lindas e cristalinas. Elas se renovam com a água do mar, que entra e sai, com as marés e ondas, trazendo água nova todos os dias.

Mas, enfim, estava lá na piscina, com Luciana, minha amiga, quando vi no alto uma iguana gigante e apontei assustada – mas, aquilo não era na-da – atrás de mim, tinha uma outra enorme, de guelra aberta e cabeça esticada. Nem preciso dizer que dei um grito terrível, e fiz os nativos, que ficam muito bem tranqüilos com aquilo, darem boas risadas.

Enfim, eu que muito diferente do meu irmão Rodrigo, que a-ma os bichos e cria uma iguana gi-gante em casa, devo confessar que sou mesmo medrosa, mas sinceramente, estou começando a simpatizar com a bicharada!

*Sim, sim, eu sei, ando sumida, em débito com este meu amor-noProvadoR.
(Mas, como se sabe, nunca é tarde para matar a saudade..).

Maria Sanz Martins

**Quer mais uma?
Que tal: Então ontem eu abro o jornal e leio “Adolescente se salva dando um peteleco no polvo assassino” (Einh!?)
O garoto estava entrando no mar, com a água ainda nas canelas, quando sentiu uma coisa grudar em sua perna, e deu-lhe um peteleco. A ‘coisa’ era nada menos que um blue-ringed octupus - uma criatura famosa por ser assassina, e cujo veneno mortífero, só aqui na Austrália, já matou quatro pessoas.
- num tô dizendo, extraordinária, e selvagem!



comentários (13)